segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Primeiras impressões da Nova Zelândia

Como todo mundo me pergunta sobre o que eu estou achando sobre a Nova Zelândia, aí vai...



- Aqui faz frio, mas é um frio de boa, pelo menos aqui no norte. Fica entre 7 até 19 graus.
- A internet de celular é realmente rápida, porém é caraaaaaa pra cacete.
- A internet fixa é um lixo, tem horas que eu escuto o barulho do modem no meu notebook tentando conectar :)
- Se vão construir ou reformar algum lugar, primeiro eles tentam deixar a passagem mais viável possível para os pedestres. Eles protegem as calçadas o máximo possível para depois mexer com a construção, e não aquele tapume safado igual no Brasil.
- Descobri que sei mais sobre tecnologia que um chinês e que um árabe me ensinou coisas que eu não sabia sobre chip de operadoras.
- Japoneses são pessoas extremamente educadas, fiquei impressionado com o respeito deles.
- Não sei nos outros lugares, mas no hostel onde eu estou hospedado, não tem registro, apenas um botão que tem um timer de 2 minutos, toda hora se eu quero mais água, tenho que ficar apertando aquele diabo de botão. Então meu caro, se você gosta de tomar meia hora de banho, esquece, no máximo uns 5 ou 7 minutos.
- A moda aqui é bem peculiar, é normal as pessoas pegarem as primeiras roupas que veem no guarda roupa e vestir, quando não saem com o pijama mesmo. Eles estão cagando para moda e essas merdas. Apesar que tem pessoas bem vestidas, mas não é um consenso aqui.
- Eles são extremamente pontuais e ficam realmente bravo com pessoas que não estão nem aí para o horário, é nítido na cara do pessoal quando alguém atrasa.
- Eu nunca vi tanta construção em um lugar só, mas não é construção do zé peão não, são máquinas e prédios gigantes. Os prédios já são grandes e nego está colocando mais aço e concreto em cima. Detalhe, isso tudo organizado e de forma a deixar o transito e a população em harmonia.
- O café daqui realmente deixa acordado, porque é uma merda, mas uma merda mesmo, eu não sabia como algo fazia tanta falta na minha vida. Tanto que eu tomo aquela merda mesmo, mas é bem triste.
- Até agora conheci apenas uma neo neozelandesa.
- Aquela visão de Estados Unidos opressor e malvadão que a esquerda pinta, caiu absurdamente(não que eu acreditasse muito nisso). É bom ver os mesmos problemas que o Brasil tem que afetam os Estados Unidos.
- Foi engraçado quando um americano descobriu que o nome do Lula realmente significava em inglês hehehehehehe
- Sim, já tentaram roubar um brasileiro que conheci dentro de um mercado. Então, aqui não é tão seguro assim.
- Se você quer aprender inglês, faça o básico para se virar em outro país e vai para aprender em algum país de língua inglesa. Essa porra de uma hora por dia, duas vezes na semana, não é nada. Ou os cursos de inglês aumentam a carga horário ou nada feito, melhor investir seu suado dinheiro em outro país. Ai você me fala, mas só estudar que tu aprende. Mas caro padwan, você precisa ter o coeficiente do se virômetro, tendo que falar e passando pelos problemas do dia a dia.
- O inglês real mesmo é mais difícil do que todo mundo fala, e ele tem exceções e regras tanto como no português, que só vivendo mesmo para lembrar de tudo.
- O asfalto é impecável, PUTA QUE PARIUUUUUUUUUUUUUUUUUUU, por causa disso, parece que os carros são todos rebaixados. Os ônibus parecem que são do meu tamanho quando passam por mim. Como faz diferença quando o asfalto é bom, parece que flui a vida, tudo funciona. Enquanto o Brasil não cuidar disso e fazer coisas que prestam, NUNCA SERÃO, MEU CAPITÃO...
- Aqui tem carro feio, massssss tem carro fera pra caralhooooo, e é bacana quando um desses passa a milhão por você.
- Hoje vi um motoboy de Kawasaki, pensa a velocidade que o maluco deve entregar as coisas.
- Falando em motos, só vi dois tipos aqui, ou aquelas Jogzinhas ou Moto canhão, aqui ainda não chegaram as CG 150 e tomara que isso não aconteça.
- Fui ao mercado e um saco de arroz de 5 kgs custa mais ou menos 47 reais ehhehhehehehehe. Tem coisas que aqui são extremamente caras, quer dizer, no geral, tudo é muito caro, mas também, uma ilhota no cu do mundo, no meio do oceano pacífico longe de tudo, é aceitável tudo ser muito caro. A única coisa que eu achei barata em relação ao Brasil foi uma garrafa top de Chandon, que vi por uns 50 reais, porém parece que tem outros tão bom quanto e acessível para os meros mortais. Detalhe, isso eu estou falando, porque estou convertendo para o real, mas se ganhar em dolar, vixi, aí fica muito barato um monte de coisa.
- O futuro chegou, e uma coisa que já já vai acabar, são os caixas de mercado. Em um mercado tem 8 atendentes no caixa e 12 caixas automáticos, que você mesmo vai lá, pesa suas coisas, paga e um abraço.
- Como a galera vive andando com o celular na mão e por conta de acessibilidade, tem um timerzinho com sons nos sinais para pedestre. Se deixar, daqui um tempo, nego nem olha mais pra frente.
- No começo era muito estranho, mas os carros com o lado trocado é muito engraçado. Olhava rápido e achava que o carro estava andando sozinho. E tem que tomar muito cuidado para você não ser atropelado.
- Eu ia falar que aqui existe oxigênio no ar também heheheheheheh mas uma das coisas que percebi, é que o ar é extremamente limpo, raramente sinto cheiro de poluição e até agora não senti mal cheiro vindo de bueiro.
- Acho que por causa de ser muito limpo o ar, não se vê aquelas manchas pretas em cima dos prédios, ou sei lá o que esse povo faz, mas é muito bonito ver os prédios limpinhos.
- Não sabia que tinha turbante da Nike heheheheheheh
- Os brasileiros são realmente mais higiênicos, assim, com uma distância absurda. E os franceses realmente não se importam com cheiro mesmo, além de fumarem pra caralhooooooooooooooo. Aqui o povo fuma pacas ainda, não começaram a caça aos fumantes igual no Brasil, espero que um dia aconteça, porque eu já tinha até esquecido de como era ruim ir nos lugares e ter cigarros por todo lado.
- A moda masculina é, blusa de nylon, shortão, meia preta até a canela e bota, isso é mais que normalíssimo aqui.
- Eu sempre achava pedante as pessoas que voltavam para o Brasil e ficava falando um monte de palavra em inglês, mas é foda mesmo, teu cérebro tem um disjuntor, que você tem que ficar buscando palavras, e quando você não achava, usa uma palavra similar, que no caso é inglês para você. Conheci um maluco que esse disjuntor não existe, o cara consegue mudar de língua(inglês, espanhol e francês) como se tivesse falando uma só, é muito doido, mas um dia eu chego lá.
- Os dias parecem mais curtos, amanhece tarde e escurece cedo.
- Os Kiwis são pessoas bem corretas e não são chegados ao jeitinho brasileiro
- Se você é o transgressor doidão que gosta de ficar quebrando as regras, nem vem, que há uma grande chance de você ser deportado.
- É massa ter convívio com pessoas do mundo inteiro. Em Florianópolis, de vez em quando você vê um gringo, mas aqui tu vê gringo toda hora, e como isso é saudável para o respeito e aprendizado.
- Uma vez por mês tem feijoada em um congregação brasileira, e ficar um tempo sem comer feijão, fez eu experimentar a melhor feijoada do mundo hehehehehheheh

Cada dia é uma nova experiência

Nenhum comentário:

Postar um comentário