segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Algumas realidades do nosso mundo

Não fui eu que escrevi, mas é um texto que serve de reflexão.


"Esse mundo é criado e regido por pessoas invisíveis e o mérito e os prazeres dele são usufruídos por pessoas privilegiadas.

Sempre existirão pessoas privilegiadas nesse mundo. Pessoas que conseguem as coisas com pouquíssimo esforço, que têm todas as vantagens, todos os contatos, todos os prazeres, e todas as oportunidades. E diante desse trono, escreverão, no alto de seus egos, que "só não é feliz quem não quer", "quem acredita sempre alcança" e chavões baratos.

As instituições sempre irão privilegiar algumas pessoas. Seja instituições governamentais, religiosas, privadas, etc. O filho do pastor que faz viagem internacional com os dinheiros dos fiéis. O filho do chefe que consegue emprego na empresa do pai. O aprovado no concurso público que teve cursinho caro pago dos pais. O neto que comprou o apartamento com o dinheiro da herança dos avós. O cara saudável da academia que tem tempo suficiente pra se dedicar 100% aos exercícios e não estuda e nem trabalha. E se você não conseguir fazer nada dessas coisas com o seu próprio esforço, problema seu. "Você não se esforçou o suficiente.". "A vida é injusta". "O mundo é assim mesmo." Ótimas frases para tapar o sol com a peneira e continuar vivendo a vida de maneira tranquila.

No seu trabalho, pode ter certeza que alguma mulher super gostosa entrou lá simplesmente por ser gostosa, passando por cima de milhares de candidatos melhor qualificados do que ela. Olhe a quantidade de mulheres que entram em cargos comissionados nos órgãos públicos do Brasil e depois venha comentar esse parágrafo, ok?

E caso consiga um emprego e fazer as coisas da maneira correta, tenha certeza que seu superior trará mais tarefas para você e menos para alguma pessoa privilegiada de lá, seja por ser filho do chefe, por ser uma gostosa, ou por qualquer outra característica que beneficie o superior de alguma forma. E se você ficar doente por se esforçar demais, dirão que "a vida é injusta é assim mesmo", que "acontece".

As pessoas privilegiadas nunca vão saber a importância das pessoas invisíveis que fazem o mundo funcionar. Quem costura a sua roupa, quem planta a sua comida, quem tira o lixo das ruas, quem limpa os quartos dos hotéis, quem coloca a gasolina no seu carro, quem limpa a sua casa, quem conserta o vazamento, quem coloca tijolo por tijolo nas mansões, nas casas, nas igrejas, nos presídios, quem verifica a fiação elétrica do domicílio. Tudo isso é feito por pessoas invisíveis. Essas pessoas sequer recebem um bom dia. São tratadas como sub humanos. O doutorzinho que faz mestrado em humanas sequer olha para a cara dos faxineiros que trabalham com ele. Mestrado em HUMANAS. Repito, em HUMANAS.

E o mérito? O mérito vai para o superior, que detêm os lucros (empresário), que detém o poder (político), com a justificativa de "criei empregos", mesmo pagando o mínimo que possível e reclamando que os funcionários têm "direitos demais". O esforço veio inteiro dos pedreiros e engenheiros que construíram a obra, e mérito vai todo para o político que a inaugurou.

E tá cansado do Brasil? Emigre, ué. Você só vai precisar criar um planejamento a longo prazo, acumular dinheiro por anos, arranjar contatos, ter um visto de emprego, uma residência, comprar pertencentes, tirar o visto e se adaptar ao perfil de imigrante ideal. Não conseguiu? Foi você que não se esforçou o suficiente.

Essa porra de mundo é uma selva ainda. A diferença é que os homens dotam de um pouco de tecnologia e são dotados de um pouco de razão e raciocínio lógico. De resto, somos animais, mas muito bem educados. Praticamente dissemos que iremos passar por cima de alguém, mas com palavras bonitas e gentis.

Autor: um moribundo qualquer do reddit"

terça-feira, 1 de novembro de 2016

VIVENDO NA NOVA ZELÂNDIA - REBORN

Quase dois meses nessa ilhota no Pacífico Sul


- O açúcar não é tão doce quanto o brasileiro.
- Até hoje não achei um achocolatado que preste, só tem um Quik safado, mas não é aquela coisa. Aqui não tem Nescau e nem Toddy para se digladiarem.
- Nas gôndolas dos supermercados e algumas vezes até nas etiquetas dos produtos mostram de qual países eles vieram.
- Eu dirigi aqui e é bem estranho no começo com o trânsito todo invertido para nós, mas depois de dirigir uns 2 kms, levar duas lixeiras e dá de frente com um monte de carro parado no sinal, tu já estará ambientado.
- O asfalto dos caras aqui são fodas, eles jogam toda a água para o canto da pista, para que não dê aquaplanagem.
- Não tem só as faixas de sinalização, têm sonorizadores sobrepostos conforme estão as faixas de sinalização, então acho que até um cego consegue dirigir aqui, pelos braile das faixas.
- Cidade vulcânica tem cheiro de ovo podre, que entra no nariz, e parece que depois tu tem que raspar os pelos do nariz, para ver se sai aquele cheiro terrível.
- Sei que tem vários tipos de neves, mas não sei se isso muda a textura também. Mas neve para quem nunca viu, parece que você está em um estacionamento cheio de brita, mas brita de gelo, é igualzinho. Eu achava que a textura era mais próximo a de sorvete.
- Aqui você conta nos dedos os dias de Sol, e se você não se cuidar, tu entra em uma depressão foda.
- Acho que 70% da população é, asiático, árabe, indiano e maori, e assim, pra caralhooooo. Esse povo vai dominar o mundo mesmo.
- Eu acho que francês não sente o próprio cheiro, por isso esses fdps tem que fazer os melhores perfumes, para ver se eles conseguem sentir o cheiro.
- E reitero aqui, os japoneses são fodas mesmo, e um povo bem gentil.
- Descobri porque há guerras, cada um sempre fala aqui: "Nossa, o padrão de tomada do meu país, é o melhor do mundo". Ai por causa dessa merda, só tem uns 148 tipos e tomadas no mundo, e tu tem que andar com adaptador para cima e para baixo, e detalhe, geralmente eles não são pequenos. E leve um régua de tomadas do Brasil, se for viajar para algum lugar. Ainda bem que trouxe um T pelo menos.
- Acho que nego deve ler livro dormindo, tomando banho, PQP. Aqui a galera lê demais sô. Tem bibliotecas para todo lado, limpas e dá até gosto de ver a galera esparramada nas cadeiras e no chão lendo. Por isso vejo que o Brasil não vai sair do buraco tão cedo.
- Aqui tem carpete para todo lado. Tem carpete até no shopping.
- O povo é tão maromba, que já me pediram para abrir 3 potes de conservas, e detalhe, nenhuma vez foi mulher. :)
- Eu saquei a parada da moda aqui, não é para ficar bonito, é para ficar confortável ou com algum tipo de utilidade. Aqui é muito comum pochete. Você vê aquela mulher linda e quando olha para baixo, tá ela com o diabo de uma pochete.
- Ooooooo saudades de ver uma mulher dentro de um vestidinho canudinho.
- Não fui só eu que vi isso, mas outros brs, mas as baladas aqui são tão animadas quanto aquelas festas daqueles seus amigos nerds na casa da vó. E as músicas vão das mais atuais até backstreet boys, nsync e essas relíquias aí.
- Tem brasileiro espalhado nesse mundão mesmo, e nessa galera, espalha os filhos das putas também, oooo povinho que me dá raiva, que não enxerga o próprio umbigo.
- O povo fiji é bemmmmmmm estranho. Tem um time de rugby no hostel e pensa a zona que tá. Um dia estava eu indo para minha aula de inglês, com sono, passei pela recepção e do nada um dos técnicos, preparador físico ou sei lá eu, segura na minha mão e pergunta meu nome. Se eu tinha sono, acabou na hora e falei para ele que eu não era jogador. Ele insistiu mais duas vezes em saber qual era meu nome e falei. Ele olhou bem pra minha cara e balbuciou qualquer coisa e nem falou mais nada. Como não sabia se era algum tipo de magia, fui mais cuidadoso na hora de atravessar as ruas para a escola. :)
- Se nego não mete uma arma na minha cara, ninguém me mete medo, pode ser grande, pode ser forte, pode ser mal encarado, pode ter várias tatuagens(eu tenho também hehehehhee), nada me abala. Mas tem uns 3 mendigos maoris que tem tatuagens na cara, umas caras de malucos, com olhos esbugalhados, que eu dou um passo para trás quando eles vem na minha direção.
- Tem uns contêineres com livros, com umas cadeiras perto, que você pode ir, pegar para ler, na maior tranquilidade. E olha que o negócio funciona, pensa como deve ser bem difícil fazer isso no Brasil :/. Se fosse no Brasil, nego já tinha pichado o caralho do container e botado fogo nos livros.
- Quase dois meses, e até hoje só vi uma vez pedaço de vidro no meio da rua, era de manhã e quando voltei da aula, não tinha mais. Não presenciei batida, só passei depois de uma mulher ter ralado o carro em alguma coisa.
- Outra coisa que percebi, que não vejo muito chiclete grudado no chão, tem, mas é bemmm pouco.
- Não sei muito nos bairros, vi pouco, mas no centro, as calçadas são de asfalto também, não é aquele mosaico igual no Brasil e cheio de degrau. Aqui a parada é reta, acho que os pedestres e pessoas cegas trocariam fácil o piso tátil por esse aqui.
- As baladas não se paga para entrar... aí você fala, nossa que fera. Mas aí quando vê o preço da bebida, você entende. Uma heineken long neck, custa 9 dólares, você convertendo, dá uns 23 reais mais ou menos. Rapaz, nem em zona a cerveja é tão cara assim ehehehehehehehe Escutei a frase de um brasileiro um dia: "Quem converte, não se diverte"
- É meio consenso com o brs e os gringos que conversei, aqui não é lugar para você ganhar dinheiro, é mais para fazer uma experiência mesmo e só. Você irá viver bem, mas não ficará rico e nem sei se ia juntar muito para quando voltar para o Brasil. Geralmente o povo recomenda ir para a Austrália.
- Os brasileiros não são tão mal vistos como eu achava que era. Somos oks, nem para menos e nem para mais. Duas vezes quando tava entrando em um bar, tava acompanhado de gringos, todo mundo entrou normal, mas quando foi minha vez e eu mostrei meu passaporte brasileiro, os seguranças apertaram minha mão. :)
- Um italiano doido que dividi quarto no hostel, ficava tentando falar português e querendo falar comigo. Um dia estava passeando e parei em um fast food indiano para comer um kebab. Fiquei conversando com o atendente(detalhe, ele atendia, fazia o lanche e estava limpo o estabelecimento, isso tudo, sozinho) e aí ele perguntou da onde que eu vinha, falei que era do Brasil, e ele começou a tentar me atender com algumas palavras em português. Cara foi gente boa, e o foi melhor kebab que comi até hoje.
- Eu acho que esse negócio de calça jeans e cinta, essas paradas modelam o corpo mesmo, tem gringas que tem os rostos muitoooooo bonitos, mas o corpo passa longe do das brasileiras. As brasileiras você identifica a quilômetros aqui.
- Eu não sei se porque estou em um hostel, e geralmente tem muito bicho grilo, ou se é a vida mesmo deles. A galera aqui aproveita a vida, vive mesmo, mas tem muita gente ociosa nesse mundão. Parece que o senso de urgência no Brasil é maior, as pessoas estão sempre na loucura.
- Uma generalização absurda, mas parece que os ocidentais são mais flexíveis e os orientais mais disciplinados.
- Os chineses acham agradável quando vê alguém falando em português.
- Eu nunca vi tanto barco em toda minha vida e depois descobri que aqui é o lugar onde tem mais barcos por população. Também faz sentido, com 48 vulcões só ao redor de Auckland, se explode um, é o único jeito de vazar daqui.
- Um brasileiro sentiu a cama mexendo um dia a noite, mas até hoje eu não senti nada. Mas esses dias teve um terremoto aqui 4.4 na escala Richter perto de Wellington.
- Uma coisa que achei foda, quando tem qualquer coisa, vai policia, bombeiro, ambulância, o ministro da justiça, vai todo mundo para o lugar, é sirene para todo canto.
- Eu já sabia que existia isso, mas ver caixa eletrônico ATM no meio da rua, para tirar dinheiro a hora que quiser, é muito impressionante. Os bancos sem porta giratória, sem um policial te olhando feio. Existe um mundo melhor.
- As torneiras tem os extremos, água quente que arranca a mão fora e água gelada que deixa a garrafa suada por fora. - Uma parada foda que vi, é que muitos lugares tem boiler na cozinha, é tão mais simples fazer chá, café, miojo, água para cozinhar algo mais rápido, é muito mais prático, do que ficar esperando esquentar água.
- Descobri que Bombril é uma merda. Aqui tem uma palha de aço de verdade, que tu passa 4 vezes e limpa a panela, e aí no Brasil tu gasta o pacote inteiro de Bombril para fazer o mesmo.
- Uma coisa que achei fera, é janela com vidro duplo. Aqui é quase regra usar. No inverno, é bom que segura bem o frio, e no verão, você não gasta tanto com ar condicionado, porque ele mantém a parte de dentro bem isolada. Tu resolve dois problemas com uma coisa bem simples.
- Eu achava que seria o velhão na escola, mongol gigante no meio de um monte de gurizada. Puffff, ledo engano, se for ver os brasileiros que conheci aqui, eu estou no meio ali, conheci uma galera mais nova, mas conheci gente bem mais velha que eu. Muitos de férias e fazendo curso, uns desempregados e aproveitando a grana para estudar e passear. Isso falando dos brs, mas tem galera bem mais velha de outros países aqui.
- Sabe os mictórios, não existe uma barreira, igual aquelas pedras de mármores que separam aí no Brasil. Aqui nego mija ombro com ombro, e em uma balada que fui uma vez, um terminou e ficou abraçado no outro conversando ehehehehehehehe
- Aaaaa o dia que fui lavar a primeira vez minhas roupas. Depois de 2 semanas que tinha chegado, tava acabando minhas cuecas, e eu perguntando para os brs como era o esquema de lavar roupa aqui e ninguém sabia, até que um dia tive que meter o louco e ver como lavava. Cheguei depois da escola, passei na recepção do hostel e perguntei para a recepcionista o esquema de lavar a roupa. Perguntei se a máquina secava igual no Brasil e ela disse que sim. Peguei minhas roupas sujas, fui na lavanderia, olhei e tinha 4 máquinas, duas parecidas com as do Brasil(mas sem tampa de vidro) com a entrada virado para cima, e duas máquinas com tampas de vidro, com as entradas viradas para frente. Ai pensei, já vi umas dessas no Brasil, vou colocar nessas de vidro, para eu ver se está lavando e depois ver como está secando. Meti as roupas dentro, o sabão em pó(que vem com amaciante junto), 4 dólares e liguei a bicha. Fiquei olhando o processo, e rodava minhas roupas lá dentro, e aquele monte de pó voando lá dentro, e eu não entendendo nada. Quando olho na parte de baixo escrito Dryer. O sangue parou na hora e eu percebi a merda que tinha feito. Aqui, tu lava na máquina e depois coloca na secadora(porque aqui tem uma secadora de verdade), não tem varal para estender as roupas. Coloquei minhas roupas o mais rápido possível na lavadora, coloquei o sabão em pó, liguei e vi que estava certo. Mas o aprendizado me custou 20 minutos tirando o sabão em pó de dentro da secadora e 4 dólares :)
- Depois de 5 semanas tu deixa e falar igual um indígena, que fica buscando as palavras toda hora, e começa a falar com mais harmonia e entender melhor as outras pessoas.
- Falando nisso, muitas pessoas falam inglês aqui, mas falar o inglês correto, aí são outros 500. Como tem muito imigrante, com vários sotaques, a pronúncia e tempo verbal vai pro caralho. No começo, tinham pessoas de fora que eu olhava e pensava “Caraca, esse manja do tal do inglês”. Mas depois que eu comecei a pegar mais as nuances da conversação, e entender certos sotaques, vi que nego não falava o inglês direito. Longe de mim achar que eu sou o inglesudo, mas tem uma galera que nem está aí para aprimorar o inglês, se está entendendo, tá tranquilo.
- Na primeira semana, conheci um americano e conversando com ele, falei que o português era uma língua com algumas regras com um monte de exceção. Ele disse o mesmo, que o inglês era a mesma coisa e eu não acreditei. Hoje posso dizer que ele estava certo, o professor até fala, que o inglês é uma língua com 4 pais, o cara é Kiwi e tem perguntas que até para ele é difícil de responder. Então garotinho juvenil, que assisti filme legendado e fala que tem inglês fluente igual a Bel Pesce, você não tem, estude mais que quem sabe um dia chega lá.
- Se você não sabe muito inglês, tu consegue viver aqui. Tem gente que mal sabe falar inglês e tá vivendo aqui, como, eu não sei.
- Dentista aqui vale ouro. Quando falo que você não fica rico aqui, porque se você ganha algum dinheiro e tiver que gastar em dentista, tu vai ficar pobre. Professor mesmo disse, se você falar um oi para um dentista, ele tem cobra 10 dólares. Então é muito normal ver a galera com os dentes todos tortos e mal cuidados. Não sei se é verdade, mas a escassez de dentista aqui, se dá porque não tem um curso fixo de dentista igual no Brasil, ele precisa fazer medicina para exercer a profissão.
- Um país do tamanho do Mato Grosso do Sul e com a população de 4.4 milhões de pessoas, tem uma escassez grande de alguns tipos de profissionais aqui, e certas coisas são muitooooo caras por causa disso. Isso me revolta com o Brasil, porque tem muito mais recursos e muitoo mais gente, e os serviços são pífios.
- Não existe aquele monte de cabo de energia em poste, é tudo subterrâneo. Depois de 2 meses, não vi uma oscilação de energia, acabar energia então, nem se fala. O negócio funciona mesmo, e me dá raiva do Brasil, porque a gente fica secando gelo ao invés de resolver o problema. Aqui chove direto, vento é muito forte e nada de oscilação de energia. Aí no Brasil, dá um ventinho, cai poste e duas horas sem energia, é o fim da picada.
- Tiveram umas 2 semanas que chovia 2 horas e fazia sol duas horas, assim o dia inteiro. Mas tinha vezes que chovia o dia inteiro, mas aqui é tão tranquilo, que até a chuva é tranquila. Apesar do vento forte, não é igual no Brasil, que arrasta o barraco da galera.
- Como disse, aqui chove pacasssss, mas até hoje não vi um raio e não escutei um trovão, é muito estranho. Em Campo Grande, tu tem que tomar cuidado para não tomar um raio na cabeça em um dia ensolarado.
- Eu achava que tinha bastante malucos e “bicho grilo” em Floripa, mas aqui ganha fácil. E sem contar, que aqui tem muito mendigo, e algumas vezes os mendigos são de boa para trabalhar, mas deve ser uma profissão, ser mendigo.
- Aqui o país é tão evoluído, que mendigo tem celular e tablet, e um dia vi um mendigo jogando clash of royale deitado na calçada
- Os russos são mais parecidos com a gente do que eu imaginava. A gente acha eles doidos, mas eles acham a gente doidos.
- Conversando com pessoas de outros países, percebi que nosso país é perigoso pra caralho, tem um monte de bicho peçonhento, onça e o diabo a 4, acho que para rivalizar a gente, só Austrália e a África.
- Dos asiáticos, os que são da zoeira igual os Brs HUE HUE, são os coreanos.
- Descobri que nossa zoeira não tem limites, mas tem um povo que realmente não tem limite para as coisas, que são os Irlandeses. Os caras bebem e quebram tudo, os caras são muito doidos. Não que pessoas de outras nações não fazem o mesmo, mas os irlandeses algumas vezes perdem a mão.
- Se quiser comprar eletrônicos, aqui não é o lugar certo. Andei pesquisando alguns aparelhos, e no Brasil estão mais em conta, POR INCRÍVEL QUE PAREÇA, E quando você acha aqui também. Tem essa, na rua principal de Auckland, tem 3 lojas de eletrônicos, e nem tem tanta coisa. Fiquei impressionado com a escassez de lojas desse tipo, ainda mais no centro da cidade. Em Campo Grande e em Floripa, tu anda no centro e tem loja de eletrônicos, casas bahia e caramba em cada esquina.

Lógico que tudo o que escrevi, pode mudar de pessoa para pessoa aqui, mas é minha opinião e o que pude observar. Tem mais coisas, mas o sentimento é que cada escolha, tem uma renuncia. Vi que nós somos mais ricos do que pensamos, nossa classe média, algumas vezes é muito mais rica perto de pessoas em outros países em situação similar. Não sei em outros países como os EUA, Canadá, Austrália, etc, apesar da educação da Nova Zelândia estar entre os tops 5 do mundo e ter bons serviços essenciais, tem certos problemas, e um dia, um brasileiro falou que aqui não é país de primeiro mundo, no máximo segundo mundo, e me deu algumas características de outros países que ele já visitou e tive que concordar com ele sobre isso. Mas uma coisa que fiquei sabendo da história daqui, que há 30 anos atrás, o país sofria de corrupção tão o mais que o Brasil. Então eles colocaram uma tolerância zero para tudo, e o país vem crescendo vertiginosamente. Pude ver que as coisas não são impossíveis, se o povo brasileiro em conjunto com o governo fizessem estradas que durassem bastante anos, que fizessem uma malha de energia melhor, uma malha ferroviária boa, que pensasse em fazer as coisas antes, já melhoraria absurdamente a vida do brasileiro. Mas quando vejo esse bando de comunista de Facebook, delegada prendendo policial por fazer seu trabalho, Lula e mais uma pá de bandido solto, sei não se a gente levaria só 30 anos para melhorar o país.

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Primeiras impressões da Nova Zelândia

Como todo mundo me pergunta sobre o que eu estou achando sobre a Nova Zelândia, aí vai...



- Aqui faz frio, mas é um frio de boa, pelo menos aqui no norte. Fica entre 7 até 19 graus.
- A internet de celular é realmente rápida, porém é caraaaaaa pra cacete.
- A internet fixa é um lixo, tem horas que eu escuto o barulho do modem no meu notebook tentando conectar :)
- Se vão construir ou reformar algum lugar, primeiro eles tentam deixar a passagem mais viável possível para os pedestres. Eles protegem as calçadas o máximo possível para depois mexer com a construção, e não aquele tapume safado igual no Brasil.
- Descobri que sei mais sobre tecnologia que um chinês e que um árabe me ensinou coisas que eu não sabia sobre chip de operadoras.
- Japoneses são pessoas extremamente educadas, fiquei impressionado com o respeito deles.
- Não sei nos outros lugares, mas no hostel onde eu estou hospedado, não tem registro, apenas um botão que tem um timer de 2 minutos, toda hora se eu quero mais água, tenho que ficar apertando aquele diabo de botão. Então meu caro, se você gosta de tomar meia hora de banho, esquece, no máximo uns 5 ou 7 minutos.
- A moda aqui é bem peculiar, é normal as pessoas pegarem as primeiras roupas que veem no guarda roupa e vestir, quando não saem com o pijama mesmo. Eles estão cagando para moda e essas merdas. Apesar que tem pessoas bem vestidas, mas não é um consenso aqui.
- Eles são extremamente pontuais e ficam realmente bravo com pessoas que não estão nem aí para o horário, é nítido na cara do pessoal quando alguém atrasa.
- Eu nunca vi tanta construção em um lugar só, mas não é construção do zé peão não, são máquinas e prédios gigantes. Os prédios já são grandes e nego está colocando mais aço e concreto em cima. Detalhe, isso tudo organizado e de forma a deixar o transito e a população em harmonia.
- O café daqui realmente deixa acordado, porque é uma merda, mas uma merda mesmo, eu não sabia como algo fazia tanta falta na minha vida. Tanto que eu tomo aquela merda mesmo, mas é bem triste.
- Até agora conheci apenas uma neo neozelandesa.
- Aquela visão de Estados Unidos opressor e malvadão que a esquerda pinta, caiu absurdamente(não que eu acreditasse muito nisso). É bom ver os mesmos problemas que o Brasil tem que afetam os Estados Unidos.
- Foi engraçado quando um americano descobriu que o nome do Lula realmente significava em inglês hehehehehehe
- Sim, já tentaram roubar um brasileiro que conheci dentro de um mercado. Então, aqui não é tão seguro assim.
- Se você quer aprender inglês, faça o básico para se virar em outro país e vai para aprender em algum país de língua inglesa. Essa porra de uma hora por dia, duas vezes na semana, não é nada. Ou os cursos de inglês aumentam a carga horário ou nada feito, melhor investir seu suado dinheiro em outro país. Ai você me fala, mas só estudar que tu aprende. Mas caro padwan, você precisa ter o coeficiente do se virômetro, tendo que falar e passando pelos problemas do dia a dia.
- O inglês real mesmo é mais difícil do que todo mundo fala, e ele tem exceções e regras tanto como no português, que só vivendo mesmo para lembrar de tudo.
- O asfalto é impecável, PUTA QUE PARIUUUUUUUUUUUUUUUUUUU, por causa disso, parece que os carros são todos rebaixados. Os ônibus parecem que são do meu tamanho quando passam por mim. Como faz diferença quando o asfalto é bom, parece que flui a vida, tudo funciona. Enquanto o Brasil não cuidar disso e fazer coisas que prestam, NUNCA SERÃO, MEU CAPITÃO...
- Aqui tem carro feio, massssss tem carro fera pra caralhooooo, e é bacana quando um desses passa a milhão por você.
- Hoje vi um motoboy de Kawasaki, pensa a velocidade que o maluco deve entregar as coisas.
- Falando em motos, só vi dois tipos aqui, ou aquelas Jogzinhas ou Moto canhão, aqui ainda não chegaram as CG 150 e tomara que isso não aconteça.
- Fui ao mercado e um saco de arroz de 5 kgs custa mais ou menos 47 reais ehhehhehehehehe. Tem coisas que aqui são extremamente caras, quer dizer, no geral, tudo é muito caro, mas também, uma ilhota no cu do mundo, no meio do oceano pacífico longe de tudo, é aceitável tudo ser muito caro. A única coisa que eu achei barata em relação ao Brasil foi uma garrafa top de Chandon, que vi por uns 50 reais, porém parece que tem outros tão bom quanto e acessível para os meros mortais. Detalhe, isso eu estou falando, porque estou convertendo para o real, mas se ganhar em dolar, vixi, aí fica muito barato um monte de coisa.
- O futuro chegou, e uma coisa que já já vai acabar, são os caixas de mercado. Em um mercado tem 8 atendentes no caixa e 12 caixas automáticos, que você mesmo vai lá, pesa suas coisas, paga e um abraço.
- Como a galera vive andando com o celular na mão e por conta de acessibilidade, tem um timerzinho com sons nos sinais para pedestre. Se deixar, daqui um tempo, nego nem olha mais pra frente.
- No começo era muito estranho, mas os carros com o lado trocado é muito engraçado. Olhava rápido e achava que o carro estava andando sozinho. E tem que tomar muito cuidado para você não ser atropelado.
- Eu ia falar que aqui existe oxigênio no ar também heheheheheheh mas uma das coisas que percebi, é que o ar é extremamente limpo, raramente sinto cheiro de poluição e até agora não senti mal cheiro vindo de bueiro.
- Acho que por causa de ser muito limpo o ar, não se vê aquelas manchas pretas em cima dos prédios, ou sei lá o que esse povo faz, mas é muito bonito ver os prédios limpinhos.
- Não sabia que tinha turbante da Nike heheheheheheh
- Os brasileiros são realmente mais higiênicos, assim, com uma distância absurda. E os franceses realmente não se importam com cheiro mesmo, além de fumarem pra caralhooooooooooooooo. Aqui o povo fuma pacas ainda, não começaram a caça aos fumantes igual no Brasil, espero que um dia aconteça, porque eu já tinha até esquecido de como era ruim ir nos lugares e ter cigarros por todo lado.
- A moda masculina é, blusa de nylon, shortão, meia preta até a canela e bota, isso é mais que normalíssimo aqui.
- Eu sempre achava pedante as pessoas que voltavam para o Brasil e ficava falando um monte de palavra em inglês, mas é foda mesmo, teu cérebro tem um disjuntor, que você tem que ficar buscando palavras, e quando você não achava, usa uma palavra similar, que no caso é inglês para você. Conheci um maluco que esse disjuntor não existe, o cara consegue mudar de língua(inglês, espanhol e francês) como se tivesse falando uma só, é muito doido, mas um dia eu chego lá.
- Os dias parecem mais curtos, amanhece tarde e escurece cedo.
- Os Kiwis são pessoas bem corretas e não são chegados ao jeitinho brasileiro
- Se você é o transgressor doidão que gosta de ficar quebrando as regras, nem vem, que há uma grande chance de você ser deportado.
- É massa ter convívio com pessoas do mundo inteiro. Em Florianópolis, de vez em quando você vê um gringo, mas aqui tu vê gringo toda hora, e como isso é saudável para o respeito e aprendizado.
- Uma vez por mês tem feijoada em um congregação brasileira, e ficar um tempo sem comer feijão, fez eu experimentar a melhor feijoada do mundo hehehehehheheh

Cada dia é uma nova experiência

terça-feira, 14 de junho de 2016

Motivos para libertários não tolerarem a esquerda

Ainda que no contexto brasileiro os libertários, de modo geral, repudiem a agenda progressista, e mesmo que deixem isso exageradamente explícito, existe uma minoria no meio libertário que apoia ou, pelo menos, que age de forma condescendente com a esquerda. Esta minoria, os chamados "left-libs", são normalmente muito criticados, rechaçados e até excluídos pelos outros libertários, inclusive por mim.


Mas hoje, com este texto, o que quero não é atacá-los, até porque já o fiz outras vezes. Quero somente expor alguns fatos para que deixem de ser o que são. Claro que uma iniciativa como essa é direcionada aos left-libs bem intencionados. Àqueles que estão nessa apenas para gerar desinformação eu ainda declaro guerra.

Vamos aos pontos.

Ação e discurso.

Muitos libertários são simplesmente ingênuos em confundir aquilo que os progressistas dizem sobre si mesmos e aquilo o que realmente são. Isso ocorre até mesmo entre os que atacam a esquerda, mas é ainda mais comum entre estes que a apoiam. A defesa da "diversidade", pauta que é comum entre libertários e progressistas, é um bom exemplo disso. O que diferencia é a prática, pois os libertários defendem, de verdade, qualquer tipo de liberdade sem dano a terceiros, enquanto a esquerda, no discurso, cobra privilégios a uns em detrimento de outros e, na prática, toma ações que diretamente prejudicam estas mesmas pessoas que diz defender.

A "igualdade", pauta que virou sinônimo de luta contra a pobreza, vem sendo também aceita por estes libertários que dizem se preocupar com os pobres. O problema é que a esquerda não liga para os pobres de verdade, ela apenas os usa com a finalidade de vencer eleição através do populismo. Todas as medidas que a esquerda defende, de cabo a rabo, servem apenas para aumentar a pobreza e a estado-dependência.

O "pacifismo", por exemplo, é uma das bandeiras que a esquerda usa para fingir que é contra a violência e contra as guerras, o que já está mais do que provado ser uma mentira. As lutas contra o racismo, o feminismo, entre outras coisas, são simplesmente engôdos que os progressistas usam, fingindo que são suas pautas legítimas e causas nobres, mas tudo isso serve apenas de trampolim para o que é o real objetivo destes grupos: o poder através de um Estado aparelhado e gigante.

Visto isso, é totalmente válido afirmar que o discurso da esquerda tem como base o roubo e a desvirtuação de pautas originalmente libertárias, enquanto sua finalidade prática é o roubo e a desvirtuação da própria sociedade. Não há nada de boas intenções aí.

Diferenças essenciais.

Uma das bandeiras que a esquerda vem usando é a legalização das drogas. Outra bandeira também defendida por ela é o direito ao casamento civil para os homossexuais. Estes libertários, por falta de atenção aos detalhes, acreditam que também lhes seja lícito não atacar a esquerda nesses pontos. Mas a verdade é que estas bandeiras não são legitimamente libertárias, são apenas ideias libertárias usurpadas e distorcidas para atenderem aos interesses da esquerda.

O que a esquerda quer é que o Estado controle esses setores, preferencialmente em forma de monopólio. Os libertários querem apenas a ausência do governo quanto a esses assuntos. Sobretudo quanto ao casamento, nunca houve necessidade da intromissão governamental. A união amorosa entre dois adultos pode ocorrer formalmente através de contratos privados ou de um "acordo" religioso, ou pode simplesmente ocorrer de maneira informal. Isso vale para qualquer união, inclusive a homo afetiva. Se uma religião só aceita casamente heterossexual, cabe aos homossexuais que queiram se casar procurarem um cartório e registrar sua união ou então outra igreja que os aceite como são. O governo simplesmente não tem nada a ver com isso.

Do ponto de vista libertário não existe justificativa para discordar disso.

Conivência e apoio a criminosos.

Em pequenos e grandes casos, a esquerda progressista apoia bandidos, e geralmente o faz por motivações políticas. A defesa dos "Direitos Humanos" tem sido há muito tempo um bom modo de ganhar votos e, ao mesmo tempo, incentivar a prática de pequenos delitos, sempre com foco bem direcionado. Uma vez que delinquentes são apoiados e não punidos, no médio prazo a esquerda os usa em forma de militância, ou então ela se aproveita de suas mazelas para fazer propaganda ideológica. Somando isso com o total desprezo pelas vítimas dos criminosos, percebe-se facilmente que "Direitos Humanos" é algum tipo de privilégio exclusivo a quem comete erros e atrocidades.

Há também o fato de que muitos deles lucram, literal e financeiramente, com esse estado de guerra urbana. São muitas ONGs, muitos escritórios de advocacia, muitos políticos e até partidos ganhando com isso. Vale notar que parte dessa violência urbana também só existe por causa de outras medidas progressistas tomadas no passado. Será que foi mesmo acidental, fruto de uma ingenuidade bem intencionada? Duvido.

Liberdades civis.

Já vi e ouvi, de diversas pessoas, que a direita defende liberdade econômica enquanto a esquerda defende liberdade civil. Ambas são afirmações erradas. Nem toda a direita é pró liberdade econômica. Os nacionalistas e os neoconservadores (Enéas Carneiro, Olavo de Carvalho, etc) são inimigos declarados do livre mercado. E a esquerda, de modo geral, só defende a liberdade dela mesma. E também não existe uma linha mágica que separe liberdades civis e econômicas, pois muitas coisas para serem feitas envolvem ambas as coisas. A liberação das drogas, por exemplo, tem muito mais a ver com liberdade econômica, mas a direta é em sua maioria contra, a despeito do fato de que as drogas movimentam uma enorme parcela da economia mundial.

De qualquer forma, que tipo de liberdade civil é essa em que não se pode ter uma arma? E como podemos chamar de liberdade uma lei que proíbe pessoas de fumarem em estabelecimentos privados, ou a lei que proíbe os restaurantes de colocarem um saleiro sobre as mesas? Que tipo de liberdade civil é essa que quer "democratizar" - leia-se controlar - a imprensa e a internet, com o claro intuito de policiar opiniões? Todas estas bandeiras foram e ainda são defendidas, senão até mesmo criadas pela esquerda progressista. Sem nenhuma exceção.

A verdade é que se dependesse dos progressistas nós viveríamos vigiados como em "1984", de George Orwell, e existiriam até fiscais dos movimentos sociais patrulhando as ruas. Para cada vez que morresse um "membro" de alguma dessas "minorias", mesmo que por acidente, dez homens brancos e católicos seriam fuzilados como forma de cobrar a dívida histórica.

Progressistas são avessos à liberdade!


Apoio a ditaduras e partidos nefastos.

Este é um ponto óbvio. A esquerda discursa em prol da democracia, mas age pela ditadura. Enquanto defendem partidos e governos que, de modo bastante claro, atentaram ou ainda atentam contra a humanidade, contra a civilidade e contra a tolerância, eles assinam o atestado de que rejeitam os mais básicos princípios da ética. Defender "direitos humanos" fazendo vista grossa para os crimes de Fidel Castro, ou então discursar em defesa da causa LGBT enquanto defende Nicolás Maduro, são provas cabais de canalhice.

Mais uma vez, não há nada de boas intenções aí.

Inimizade declarada.

A esquerda age como nossa inimiga, pensa como nossa inimiga e, acima de tudo, ela nos vê como seus inimigos.

Muitos libertários destes citados, por serem bem intencionados, acreditam que aproximar-se ao discurso de esquerda poderá trazê-los para o nosso lado. Novamente, o equívoco é acreditar que o discurso da esquerda seja de boa-fé. Na prática, o que geralmente vejo ocorrer é que os libertários que fazem isso são usados pela esquerda em defesa dos discursos que beneficiam a ela. Nesse contexto é mais fácil que libertários se convertam ao esquerdismo do que o seu contrário.

Intransigência.

Progressistas são boçais totalmente intransigentes com os nossos posicionamentos, ou com qualquer coisa que destoe do que eles defendem. Por isso, é ilusão acreditar em diálogos e acordos. Quando progressistas são contrariados eles não conversam, apenas batem o pé, gritam ou tentam de algum modo burlar as regras para se dar bem. Quando debatemos, eles não ouvem nossas ideias, ficam apenas tentando encontrar qualquer coisa em nossa fala que possa servir para nos rotular pejorativamente.

Para a esquerda conseguir o que quer, não importam os meios usados. Por isso é que intencionalmente monopolizam as virtudes e nos demonizam por não concordarmos com isso.

Coletivismo.

Caso você não esteja devidamente convencido de que a esquerda é mal intencionada, ainda resta uma coisa a se abordar.

Supondo que os discursos dos canhotos representem aquilo em que acreditam, o fato é que eles ainda são coletivistas. O coletivismo é, resumidamente, o completo ou parcial esmagamento da liberdade individual, perpetuado através de mecanismos destrutivos. Literalmente, sacrifica-se a liberdade em troca daquilo que algum burocrata considera o "bem comum", tão subjetivo que pode significar absolutamente qualquer coisa.

Isso não é nada libertário.

quinta-feira, 2 de junho de 2016

Se você é jovem, é hora de você dizer "Adeus, Brasil!"

Você tem entre 20 e 30 anos? Não desperdice a sua entrada na vida adulta aguardando uma chance para sua decolagem. O país ainda vai ficar no chão por vários anos


Fique certo de que o Brasil vai ficar taxiando no solo ao longo dos próximos anos. Pelo menos até 2020 vamos ter de resolver em primeiro lugar um amargo, profundo e complexo ajuste fiscal. Isso mesmo. Aquele que foi prometido e alardeado no início de 2015 por Dilma Desastre e que não saiu do lugar.

Em paralelo com o tal ajuste que deve vir aí, o país vai assistir a um processo político-jurídico similar ao Julgamento de Nuremberg ao final da Segunda Guerra. Isso mesmo. Após a saída da Dilma, não vai dar para simplesmente virar a página e tocar em frente.

Nós vamos assistir ainda ao prosseguimento da Lava Jato até o final deste ano e na sequência o maior julgamento da história deste país. Neste julgamento teremos com réu pelo menos um ex-presidente, muito provavelmente dois, e muitos outros peixes grandes. E isso, fique certo, vai durar anos até saírem as sentenças.

As empresas vão ter que se espremer e se reinventar para voltar a crescer neste cenário de terra arrasada que Dilma Desastre deixa para trás. Não veremos uma volta por cima da economia como gostaríamos. Vai ser um trabalho árduo para adultos calejados, que têm responsabilidades que você, jovem, ainda não tem; e que não têm também as alternativas de flexibilidade que você tem. Não tem caminho mágico e fácil à frente.

Você é daqueles jovens identificados como “concurseiro”? Sinto muito. Não aposte suas fichas nisso. O ajuste fiscal e a reconfiguração que vão delinear o novo setor público brasileiro nos anos à frente vão restringir novas contratações de maneira severa. A máquina pública está inchada e é pouco produtiva.

A austeridade de governo aqui no Brasil deverá seguir regras similares da austeridade em outros país que já fizeram o ajuste. Por exemplo, em Portugal a regra de contratação no setor público agora é chamada “2 para 1”, isto é, dois funcionários da ativa precisam sair para que seja contratado um novo.

Não perca tempo. Aproveite que a terceira década é a melhor para que o ser humano desenvolva uma cabeça global. É justamente entre os 20 e os 30 anos que uma pessoa aprende a operar de modo multicultural, isto é, a entender e participar em ambientes diferentes do seu habitat natural, local e nacional.

Jovens com cabeça global constituem um dos principais ativos, um dos principais recursos para que um país se desenvolva e participe com protagonismo do ambiente global. Todos os países que se tornam grandes players devem superar aquela linha mágica de ter metade de seu PIB resultante de exportação. E não é exportando commodities, como nos acostumamos. É exportação de produtos e serviços de alto valor agregado.


É o que mostra a história da economia desde o final da Segunda Guerra Mundial com os exemplos de Alemanha, Japão, Coreia do Sul e agora China -- países que atingiram essa marca mágica de exportar pelo menos a metade do que produzem.

Nem nos melhores momentos o Brasil nunca passou de 20% de seu PIB gerado por atividades de exportação, sendo que infelizmente a maior parte da riqueza exportada não foi de produtos de alto valor agregado, como a produção de aeronaves da Embraer, por exemplo. Riqueza de alto valor agregado demanda gente qualificada e com cabeça global e é isso que você deve considerar como seu passaporte de retorno ao Brasil.

Compre uma passagem pra o exterior imediatamente e monte lá uma rede de conhecidos no que o ajude nos primeiros meses. A internet está aí para isso. Aproveite a sua juventude e seja ousado.

Se não tiver dinheiro para passagem e para as primeiras semanas, passe o pires na família. Ou então faça um livro de ouro. Rife alguma coisa. Faça uma vaquinha na internet, o tal do crowdfunding. Mas vá.

Não desperdice uma chance de ouro num momento em que esse país ainda está na UTI e de onde não vai sair tão breve. Vá! Vá e viva no mínimo uma grande aventura.

Nós vamos ficar aqui tentando -- mais uma vez! – consertar esse Brasil desandado, legado de Dilma Desastre. Vocês sempre terão um lugar aqui entre pais, avós e amigos. E vai fazer muito bem a vocês voltarem com cabeça mais cosmopolita e globalizada.

sábado, 28 de maio de 2016

Como se tornar um homem melhor

Longe de querer criar um manual do sucesso ou lhe dizer o que você deve fazer da sua vida, selecionei aqui 25 dicas que podem fazer a sua vida melhor, e por consequência, lhe tornar um homem melhor.


São pequenas ações que vão te ajudar a ter mais qualidade de vida e menos stress no dia-a-dia, afinal, se você cuidar bem do seu corpo e mente, e tiver uma postura tranquila e digna, você vai muito longe meu amigo!

1- Lembre-se dos nomes das pessoas

Guarde o nome das pessoas, isso mostra que você é uma pessoa atenta e interessada. As pessoas vão se sentir mais confortáveis com você se você lembrar o nome delas.

2- Nunca volte com suas ex-namoradas

O que ficou pra trás, ao passado pertence, conheça pessoas novas, siga em frente. Voltar com suas ex-namoradas não vai acrescentar nada de novo na sua vida.

3- Exercite seu corpo e sua mente

Antes de mais nada, lembre-se que seu corpo é a sua casa. É ele quem aguenta a correria do seu dia-a-dia. Cuide dele, evite qualquer tipo de vício ou excessos, e descanse não apenas o corpo, mas também a mente com atividade que você acha relaxante.

4- Faça contato com os olhos

Ao conversar com as pessoas, as olhe nos olhos, demonstre o respeito que você tem por elas e também mostre a sua franqueza com o olhar.

5- Não beba sozinho

Beber faz parte de socializar, chame um amigo pra sair, beber e jogar conversa fora. Beba de forma responsável e evite excessos.

6- Ande, coma e fale devagar

Você não precisa forçar seu corpo e a sua mente o tempo todo, ande devagar, fale pausadamente, coma tranquilamente, caso contrário, na metade do dia você estará muito mais cansado, desatento e mentalmente esgotado sem necessidade.

7- Leia mais

Ler é uma de estar sempre atualizado com o que acontece ao seu redor, ler livros, jornais, sites, de alguma forma estará te trazendo mais informações e formando não apenas seu vocabulário, mas também sua personalidade.

8- Pratique esportes

Além de manter seu corpo ativo e fazer bem à sua saúde, praticar esportes também vai te ajudar a amenizar o stress do dia-a-dia. Escolha um esporte que lhe agrade e dedique-se a ele

9- Tenha dinheiro guardado para emergências

Dinheiro move o mundo, não é mesmo? Por isso mesmo saiba como organizar suas finanças, tente sempre ter algum dinheiro guardado para alguma situação importante.

10- Elogie sua mulher

Elogios só trarão benefícios pra sua relação. Você acha a sua mulher linda? Fale pra ela com alguma frequência, pequenos gestos assim fortalecem os laços que vocês têm.


11- Tenha boas cuecas

Tão importante quanto sair bem alinhado e vestido, ter boas cuecas é fundamental. Você vai se sentir mais confortável, além de causar uma ótima impressão em momentos importantes da sua vida sexual.

12- Tenha um hobby

Você passa o dia todo pensando em trabalho, contas, estudos, namorada, uma hora você precisa tirar um tempo pra você mesmo e se dedicar à uma atividade que lhe dê prazer, seja ela qual for, arrume um hobby e tenha seus momentos de diversão.

13- Escute mais, aja menos

É importante aprender com os outros, por mais que você ache que está certo, não custa nada ouvir o que outras pessoas tem a lhe dizer, e desta forma absorver o que você julgar interessante, assim você vai aprender a pensar mais e agir no momento certo.

14- Esteja sempre com a sua carteira

Imprevistos acontecem, é bom ter sua carteira sempre à mão, com seus documentos, algum dinheiro e informações relevantes que possam ser necessárias.

15- Viva o presente, mas planeje o futuro

É importante não viver no mundo da lua e ter os pés no chão, tanto quanto é importante superar o passado e focar no presente. Por isso, viva intensamente o seu momento, mas tenha planos pro futuro, tente não ficar estagnado nunca.

16- Pense mais, fale menos

Suas ideias e pensamentos são a sua essência. Evite falar sem pensar, diga às pessoas o que você julgar relevante, mas antes, reflita bem e amadureça as ideias na sua cabeça.

17- Sorria mais

Encare o mundo de forma positiva, sorrir passa mais confiança às pessoas ao seu redor, e te ajuda a encarar a vida de forma positiva

18- Diga às pessoas que você se importa com elas

Certas vezes você se arrepende de não ter dito algo a alguém enquanto teve tempo pra isso. Pense bem e não poupe as pessoas queridas de saber o que você sente por elas, sejam familiares ou seus amigos.

19- Não duvide de si mesmo

Se tem alguém que não pode duvidar do que você é capaz, este alguém é você mesmo. As pessoas podem duvidar de você, mas se você sabe que é capaz de algo, apenas não desista e não se ponha em dúvida.

20- Aprenda com seus erros

Todo mundo erra e você vai errar muitas vezes, o importante é aprender com seus erros e evitar possíveis falhas futuras.

21- Beba bastante água

Sua mãe lhe falou isso a vida toda, mas não custa nada reforçar, beber água é importantíssimo pro seu organismo.

22- Tenha objetivos

Faça planos, trace metas e objetivos. Isso te ajudará a viver melhor o presente e planejar seus próximos passos num futuro breve ou longo.

23- Mantenha sua palavra

Poucas coisas são tão valorosas pra um homem quanto a sua palavra. Se você prometeu algo a alguém, cumpra a sua palavra, assim as pessoas sempre vão te respeitar.

24- Tenha princípios

Não se ache melhor que ninguém, respeite as pessoas, aja de forma correta, da mesma forma que você gostaria que agissem com você.

25- Aproveite sua vida

Faça amigos, arrume uma mulher, divirta-se, conheça o mundo, não fique aí parado esperando a vida passar


segunda-feira, 21 de março de 2016

As 60 lições para aprender até os 30 anos

Para quem já chegou ou está perto(como eu) dos 30 anos, algumas coisas que se aprendem com a vida:


1. Ame seus pais. Prove isso todos os dias.

2. Cada escolha, uma renúncia. Keep walking.

3. Não reclame de boca cheia. Sempre tem alguém na pior que você.

4. Todos devem tomar ao menos três porres na vida.

5. A vida não é colorida, ela é colorível.

6. Nunca abaixe a cabeça pra ninguém, nem levante o nariz alto demais. Olho no olho já é suficiente.

7. As pessoas que falam dos outros pra você vão falar de você para os outros.

8. Não acredite em tudo que falam. Uma palavra proferida é uma arma branca.

9. A vida real é melhor que a virtual. Há 10 anos vivíamos bem sem celular.

10. O melhor orador é o melhor ouvinte.

11. Todo mundo caga, desde o rei ao plebeu.

12. Admitir seus erros é o primeiro passo da humildade.

13. Comer besteiras te deixa mais feliz.

14. Nunca seja omisso! Melhor um “não” do que falta de compromisso com alguém.

15. Tenha seus melhores amigos sempre por perto, mas saiba curtir seus momentos sozinho.

16. Tente nem sempre estar certo – prefira estar feliz.

17. Não se sabe o dia de amanhã. Deixe um recado para sua família e amigos num lugar onde todos lembrarão de você.

18. Diploma é algo muito bom, mas não garante nenhum sucesso financeiro.

19. Faça loucuras, permita-se ser um louco com princípios.

20. Você pode ir a Las Vegas e a um boteco na vila sendo a mesma pessoa. O dinheiro não te faz diferente.

21. Resiliência é a palavra. As maiores lições de vida só são aprendidas da maneira mais difícil. Do chão não passa!

22. Ser autêntico é a única e melhor forma de agradar.

23. Dirigir cantando alto é um santo remédio.

24. Evite marcar um voo às 6h da manhã.

25. Quem não cola, não sai da escola.

26. É bom questionar tudo. Ter mais perguntas do que respostas significa que você está sendo honesto consigo.

27. As maiores coisas da vida ainda são encontradas de graça. Basta contemplar e olhar.

28. Você é capaz de lidar com situações que achava que não podia.

29. Ria de você mesmo. Quando os outros fizerem, já saberá como ganhar uma situação.

30. A vingança nunca é plena, mata a alma e a envenena.

31. A maioria das coisas que você vê é apenas o que você acha que sabe o que vê.

32. Elogie as pessoas! Com certeza, vai fazer a diferença no dia desse alguém.

33. Não existe comida ruim, existe comida sem tempero.

34. Doar é um ato de permissão e aprendizado.

35. Cumprimente qualquer pessoa, independente de sua classe. “O melhor indicador do caráter de alguém é como ela trata as pessoas que não podem lhe trazer benefício algum.”

36. Quando for visitar alguém e ficar em sua casa, deixe um presente. Se pegar carona, ofereça dinheiro para o pedágio. É questão de bom senso.

37. Dinheiro não traz felicidade, mas te proporciona momentos inimagináveis. Às vezes, é preciso dinheiro para vivenciar momentos com amigos e família em ocasiões especiais. Portanto, trabalhe!

38. “Não brinque com os outros, o mundo gira. Hoje você brinca, amanhã é brinquedo.” (Caio Fernando Abreu)

39. Aprenda que preço e valor são coisas muito diferentes. Nascemos de bolso vazio e caráter zerado. Podemos acumular riquezas financeiras e viver os melhores momentos da vida, mas dela não levamos nada.

40. Você pode se acalmar a qualquer instante quando tem o mar e o céu na sua frente. Tenha um refúgio.

41. Você tem que ser duro, mas sem nunca perder a ternura.

42. Não confunda vaidade com narcisismo.

43. Uma roupa não justifica o status de alguém. Muitas vezes a embalagem não condiz com o conteúdo.

44. Einstein era mais esperto que inteligente. E ele era um gênio!

45. Merdas acontecem. Reclamar é verbo, solucionar é uma arte.

46. Cada pessoa tem um conceito sobre tudo. Saiba respeitar essa diferença.

47. Mais valem duas horas de risco que um dia de sonhos.

48. Atitudes valem mais que palavras. “Para saber quem somos, basta que se observe o que fizemos da nossa vida. Os fatos revelam tudo, as atitudes confirmam. O que você diz – com todo respeito – é apenas o que você diz”. (Martha Medeiros)

49. O tempo é o mesmo para todos. Saber agradecer ao invés de pedir para os céus é saber respeitar o tempo. 1% representa menos de 15 minutos do seu dia ou 3 dias de seu ano. Todos têm tempo para fazer algo.

50. Se vidente previsse certo, ele estaria rico e não daria conselhos. A sorte só favorece aos audazes.

51. Sem saber que é impossível, qualquer um pode ir lá e fazer. Crie com o mesmo ímpeto de uma criança.

52. O veneno só faz mal se você engole.

53. Não jogue lixo na rua.

54. Colecione sorrisos e abraços.

55. O amor próprio é o maior de todos.

56. Cão que ladra demais não morde.

57. O lado legal da mudança é que ela pode ser feita a qualquer momento da vida. Não existem regras nem limites.

58. Os grandes vencedores já perderam um dia. “Com o tempo você aprende a cair com classe e levantar com orgulho.” (Tati Bernardi)

59. Obedeça a sua intuição. Se você escutou seu coração antes de fazer o primeiro movimento, você escolheu o caminho certo! E quem aceita e respeita sua intuição, sabe que fez a melhor escolha!

60. O caminho não dura para sempre. É uma bênção percorrê-lo durante algum tempo, mas um dia ele irá terminar, portanto esteja sempre pronto para despedir-se a qualquer momento. Honre seu caminho. Foi sua escolha, sua decisão, e na medida em que você respeita o chão onde pisa, também este chão passa a respeitar seus pés. Faça sempre o que for melhor para conservar e manter seu caminho, e ele fará o mesmo por você.

Todos somos iguais na essência humana, mas podemos pensar diferente. Mas como ser diferente sem medo? Para isso não existe teoria, apenas a vivencia para te mostrar o caminho que você deve percorrer conforme sua intuição indica. Certa vez, um grande pianista foi abordado por um admirador que lhe perguntou: “Como você pode usar as notas com tanta maestria?” O pianista respondeu: “Eu uso as notas do mesmo jeito que os outros, mas as pausas… Ah, é aí que está a arte!”.